Follow @ReeParra
Fingindo risos e sorrisos.
return ask autorias fb link 5
Death or life?
E ele reclamava, pois não conseguia se apaixonar por alguém. Que garoto tolo, mal sabia o tamanho da sorte que tinha.
J. Octávio, Itsend.  (via invirbus)
Os dois riram juntos, e ela percebeu que gostava do som da risada dele.
Nicholas Sparks.   (via invirbus)

Então um pouco antes de partir, pedi a você que se cuidasse. Pois eu já não estaria mais aqui. Foi naquele dia que eu pude ver o quanto era importante pra você. Vi seus olhos se encherem de lágrimas quando chegou perto de mim e ouviu nossa musica tocando. Foi quando te olhei, você fechou os olhos e as lágrimas escorreram molhando todo o seu rosto. Não sabia se enxugava suas lágrimas ou as minhas. Não conseguia me conter ao ver você chorando e saber que não podia fazer nada. Até que falei uma coisa boba e você sorriu de lado, e aquele sorriso radiou perto de mim, mexeu com meu coração de uma certa forma, que me deixou sem palavras. Levantei, olhei nos seus olhos e não conseguia falar nada, apenas consegui pedir que me desse um abraço. Então senti suas mãos passarem pelas minhas costas, e seus dedos me apertarem forte, e seu corpo se juntar ao meu, como nunca tinha acontecido antes. Só conseguia sentir o seu coração batendo, e ouvir os seus suspiros de tristeza. Naquele abraço eu senti tanta segurança como nunca havia sentindo com outro alguém. Parecia até que você tinha medo de me perder, tinha medo de que eu fosse embora. Porém já estivesse indo.. Meu coração doía só em pensar que te deixaria ali, sem se quer poder fazer nada. Mas foi aquele seu abraço que eu levei pelo resto da minha viagem. Uma viagem que não sabia se iria durar pra sempre, ou por alguns dias. Me lembro daquele dia como se fosse hoje, fecho os olhos e escuto você dizendo “Não vai, fica aqui comigo”. Era tão bom quando você ainda pedia pra eu ficar. Era tão bom quando ainda eramos só nós dois e mais ninguém. Pâmela Duque

Alguém, por favor, avisa o universo que ele já pode conspirar ao meu favor.

Minha mãe disse que não é vergonha alguma chorar na frente das pessoas, mas toda vez antes de dormir ela se tranca no quarto e chora escondida. Quando eu pergunto se está tudo bem, ela diz que sim. Eu sinto que a voz dela fica cada vez mais fraca e cortada. Então, todo dia assim que acordo a primeira coisa que faço é ir até ela e lhe dar um abraço de tirar o folego. Ela sorri, e eu ganho o dia, porque pra alguém que chora toda noite, dar um motivo para sorrir já é uma grande vitória.
— A vida de Freddie Landon, 08 anos.  (via animicida)
Tô chegando tá. Tô chegando amor. Tô indo, sentado, vendo as montanhas, lembrando que quanto mais você me perde, mais vezes você me ganha. E aquela briga ontem foi foda, eu não queria te dizer que eu não queria ter você, mas eu queria que você soubesse que eu me importo e que eu sinto que essa chuva é o reflexo do estado do meu corpo. E foi pensando nisso que me joguei pra cá, pra ver se quando eu te encontrar eu faço essa chuva parar. Será que isso é possível? Eu sonhador demais, na entranha dor demais e essa estranha dor é mais do que saudade, é como uma necessidade de poder ter a certeza de que não era verdade. O que você disse por telefone, que tava na hora de eu te provar que podia ser seu homem, que o menino que nem pode sustentar um lar, nunca seria bom o suficiente pra tu casar. Foi pensando nisso que eu entrei nesse busão, mas, talvez eu seja só um menino com uma rosa na mão. E eu te ligo no celular te avisando que eu tô indo e te pedindo pra ir lá pra me esperar. Mas você que nunca disse que me ama. Mais uma vez desliga sem dizer, se arruma e vai pra cama. Tudo bem, dorme bem amor, te amo! Quando acordar passa perfume que o seu homem tá chegando.
Projota.    (via cansando)

Merda

Você sempre recua. Você hesita, resiste, persiste enquanto eu me perco no teu labirinto procurando uma saída viável sem danos. Você não se entrega, não se joga, não se rende, mas também não te culpo. Eu tenho medo de tudo isso, você sabe. De gostar, de querer, de precisar sendo que você sempre foi embora. Em todas as outras vezes, com todas as outras. Mas tudo bem, porque se não for você, será qualquer outro, então é melhor que seja você. Quero dizer, tanto faz, eu gosto da gente. Mesmo. E eu tenho medo disso te assustar tanto quanto a possibilidade de tudo isso ir para frente me assusta. Aliás, eu sei que isso te apavora. Você tenta subtrair nossas compatibilidades – que são poucas, enquanto eu tento reunir nossas semelhanças para eu não me sentir uma criança no meio de gente grande. Você faz pouco caso de nós dois enquanto segurar na sua mão é a melhor coisa do mundo atualmente. Você é tão alto e monstruoso enquanto eu sou uma formiguinha sem graça. Você é um universo inteiro enquanto eu sou só um dos teus planetas. Você tem medo de me deixar entrar, de eu te fazer ficar, da gente se ajeitar, do nosso abraço deixar de desajeitado para coerente e atrativo para ambas as partes – mais do que já é. Você não é bonito como um galã da Malhação, nem o tipo de garoto que Meg Cabot se inspiraria, mas tem algo que te pertence, que eu simplesmente não consigo abrir mão. Tem algo aí dentro de você, que não me deixa desistir. Eu prometo ir devagar então não recue. Não hesite, nem resista. Para de fugir enquanto tudo o que te faz parte quer voltar pra mim. Eu dou um jeito de dar certo, prometo.

THEME ©